O SONHO DOS IDOSOS

Um dos sinais proféticos, segundo o Profeta Joel, é a recuperação da capacidade de sonhar. Diz o Senhor: “Derramarei o meu espírito sobre toda a humanidade. Os vossos anciãos terão sonhos e os vossos jovens terão visões” (Jl 3, 1).

Sempre me questionei sobre esta profecia. Pensava que deveria ser o contrário: os anciãos deveriam ter visões e os jovens sonhos. É que os jovens lutam por alcançar os seus ideais, os seus sonhos de vida, enquanto os idosos já realizaram todos os seus sonhos e se limitam a ver a vida como um todo, numa visão englobante. Assim pensava eu, ao querer corrigir a Palavra do Profeta que é retomada por Pedro no seu discurso dos Actos dos Apóstolos (Act 2, 14-18).

Foi o Poeta António Gedeão, na sua ‘Pedra Filosofal’ (in Movimento Perpétuo, 1956) quem me ajudou a desvendar esta verdade:


“Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida

como outra coisa qualquer…

Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança.”

Cheguei então à conclusão de que é bom sinal os anciãos sonharem. Se o não fizerem, definham. 

O que é necessário para considerar uma pessoa velha? Será o somatório dos anos? Serão as rugas? Será a experiência acumulada? Nada disto!

O que faz com que uma pessoa esteja mesmo envelhecida é a falta de capacidade de sonhar. Quando alguém deixa de ter sonhos, de lutar por altos ideais, de alargar novos horizontes ou de estabelecer novos objetivos, está de facto arrumado. E não interessa a quantidade de anos, vividos ou a viver ainda. Há muita gente nova, em plena Primavera da vida, mas sem objetivos a conquistar, sem ideais, nem sonhos. É gente que envelhece depressa. 

O Profeta tem razão. Deus abençoa a humanidade quando os anciãos continuam a sonhar, porque não há idade para sonhar.

É uma bênção de Deus ver tantos idosos com sonhos novos, com vontade de levar a cabo projetos de vida, com garra de abraçar outros desafios. Só assim o mundo avança e a humanidade progride.

E termino com outro Poeta, Fernando Pessoa (in Mensagem, 1934) que resume tudo o que se pode dizer a este propósito: “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.”

O sonho comanda a vida. 

É urgente sonhar em todas as idades, lugares ou condições.

David Quintal

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

EnglishSpanishFrenchGermanPortuguese
× Fale com um especialista